A importância do descarte correto de bitucas

Todos os anos, 4,5 trilhões de bitucas são jogadas fora (600 bitucas por pessoa por ano), sendo o tipo de lixo o mais comum no planeta. Muitos não tem ciência, todavia, que os filtros não são nada biodegradáveis: são feitos de fibra de acetato de celulose, um bioplástico que leva anos ou chegar a décadas para se decompor no ambiente. Cientistas descobriram que o material é deteriorante para as plantas. Estudo conduzido por pesquisadores da Universidade Anglia Ruskin, no Reino Unido, testou os efeitos que a presença de bitucas no solo causam na germinação e no crescimento dos vegetais, avaliando duas espécies diferentes: grama e trevo.

Os resultados apontam claramente os malefícios dos resíduos de cigarro para as plantas, vez que reduziram 27% a taxa de sucesso da germinação do trevo, e diminuíram o tamanho do broto (28%) e da raiz (em 57%). Para a grama, a germinação caiu 10% e o tamanho 13%. No caso das áreas verdes urbanas, as espécies analisadas são importantes no processo de polinização e também para a fixação do nitrogênio, e no campo servem de pastagem para o gado.

São necessários outros estudos para entender melhor o dano em outras plantas, mas o recado é que as bitucas devem ser não devem ser descartados no chão, mas em recipientes específicos, como os coletores de bituca de cigarro. A Jedox foi a pioneira no Brasil ao desenvolver os coletores de cigarro em inox, sendo detentora do Registro no INPI. Temos uma vasta linha de Coletores de Bitucas, para atender a demanda de tamanho, fluxo necessários ao seu estabelecimento, e, além de preservar o meio ambiente da poluição e contaminação do solo, ainda impede incêndios e queimadas, vez que nossos coletores são projetos para auto-extinção das chamas e fumaça.